A História de Bioshock

A muito tempo, tenho observado que a maioria dos gamers não entendem toda a história de um jogo ou a maior parte dela por não ter um conhecimento muito grande de inglês. E na maioria das vezes, o que garante que o jogo seja inesquecível, é a sua história épica,  personagens carismáticos e um final surpreendente. Então decidi fazer essa categoria para dar uma ajuda para aqueles que querem uma compreensão maior da história e de seus personagens. E decidi começar com um dos games que mais admiro o roteiro, Bioshock.

A História de Bioshock…

Andrew Ryan, pivô da trama de Bioshock, na verdade, se chamava Andrei e nasceu no inicio do século 20 na Rússia. Durante a sua infância, ele presenciou o assassinato de toda a sua família por agentes do governo. Por conta disto, ele endureceu e começou a criar a própria filosofia que era:

“A Terra é conduzida por grandes homens, que trabalham arduamente em um mundo novo.”

Porem, assim que o mundo moderno cai nas mãos de “parasitas” (o governo), eles destroem a utopia. Inclusive, Jack, o protagonista de Bioshock, encontra uma citação sobre isso, anos depois, em um arquivo de áudio gravado por Ryan, que diz:

“Na superfície, os parasitas esperam que o médico possa cura-los de graça, que o fazendeiro os alimente por caridade.”

Andrei imigrou para os EUA em 1920, por acreditar no sonho americano de prosperidade, mas foi lá que ele finalmente confundiu todas as suas crenças, que iam contra a ordem mundial. No começo, dotou o novo país e, até um novo nome: Andrew (mais americanizado).

Eventualmente, seus talentos começaram a aparecer e Ryan se tornou um industrial de sucesso, com queda para o lado das pesquisas e inventos sobre tecnologia. Claro, a abonança deixou Ryan muito feliz com os EUA, até que chegou a Grande depressão (década de 30). Com a pobreza aumentando exponencialmente, o governo lançou um programa chamado New Deal, que facilitava a redistribuição de renda e auxiliava os pobres. Ryan entendeu que seu novo país era, de fato, igual à União Soviética, de onde tinha saído. Para ele somente é seu aquilo que você conquistou. Ele era dono de uma grande floresta, a qual o governo tentou nacionalizar. Frente a isso, Ryan tinha apenas uma resposta: Queimou cada arvore da floresta. Para não deixar os parasitas tomarem posse do que era dele.

Com o lançamento da bomba atômica nas cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki, Ryan começou a pensar que o mundo estava acabado.

“A ciência deu uma arma aos parasitas, para que eles pudessem destruir tudo que não podiam tomar para si.”

Rapture…

Para Andrew Ryan, o mundo estava condenado, e estava na hora de tomar alguma providencia. No tempo em que morou nos Estados Unidos, Ryan arrecadou uma fortuna, que daria margem para a construção de seu projeto mais audacioso: Rapture.

Em 1942, Ryan inventou uma maneira de comprimir as moléculas da agua por meio de uma descarga elétrica-assim como o ar pode ser comprimido. Esta tecnologia foi à chave para Rapture, que começou a ser erguida em 1946 em uma estrutura para coletar petróleo, que ficava em meio ao Oceano Atlântico, entre a Groelândia e a Islândia. A base da cidade ficou toda sob uma plataforma, que, depois, foi abaixada até chegar em baixo d’agua. Quando Rapture estava totalmente concluída Ryan criou uma explosão de pressão que drenou a agua da estrutura.

Ela foi construída para ser totalmente autossustentável, com paredes enormes que protegem Rapture de perigos subaquáticas e de pessoas curiosas. O objetivo era que a comunidade gerenciasse sua eletricidade, comida, purificação da agua e sistemas defensivos, todos de dentro da bolha. Para tanto, Ryan criou um produtor de energia chamado Hephaestus- e colocou seu escritório no mesmo lugar, claro; e também contratou Julie Langford para criar uma floresta embaixo d’agua, que ganhou o nome de Arcadia.

Rapture abriu suas portas em cinco de novembro de 1946, para pessoas que Andrew considerava ser “os melhores exemplos da humanidade”. A meta era de que a cidade fosse livre de religião ou governo, para que cada cidadão pudesse conquistar seus próprios méritos. E como Rapture optou por um sistema puramente capitalista em essência, tudo era pago, de sistema de saúde a banheiros e até o sistema de oxigênio.

Por conta disso, alguns oportunistas começaram a aparecer, e muitos dos cidadãos passaram a acreditar que Ryan era elitista e ingênuo. O que nos leva a…

Imagem

Frank Fontaine…

Chegou a Rapture em 1948 e se transformou em um empreendedor modesto, que fazia algumas caridades e se engajava em diversos tipos de “projetos”. Sua empresa, Fontaine Fisheries, logo se tornou uma fachada para negócios mais escusos.

Frank é um homem muito esperto que entende como agradar às pessoas que estão descontentes com Ryan- que não tinha muito carisma entre as classes mais pobres de Rapture. Assim, Fontaine começou a contrabandear itens proibidos na cidade, como bíblias. Foi ele que, também, viu potencial econômico em uma nova descoberta: o ADAM. E, com ele, a historia de Rapture mudou para sempre.

 Imagem

ADAM, EVE e Fontaine…

Bridgette Tenenbaum é judia e foi capturada pelos alemães quando tinha apenas 16 anos. Lá, ela descobriu que adora a ciência e que tinha uma moral mais frouxa quando se tratava de experimentos científicos. Logo, estava apontando erros cometidos pelos médicos, e os alemães começaram a chama-la de “das Wunderkind”, que significa o prodígio. Bridgette passou a criar seus próprios experimentos genéticos, a fim de descobrir por que as pessoas nascem à sua maneira.

Foi à ciência que a levou para Rapture. Um dia, Tenenbaum viu um homem que tinha sido aleijado na mão brincando com uma bola pela cidade. Ela indagou sobre o tal milagre, e o homem afirmou que foi mordido por um animal marinho.

Assim que acordou no dia seguinte, o homem podia mover seus dedos pela primeira vez em anos. Bridgette descobriu que o animal liberava células-tronco puras, que não somente podiam curar outras células, mas ressuscitar tecidos inteiros. Estas células-tronco foram chamadas de ADAM.

A cientista precisava de dinheiro para continuar suas pesquisas, mas todos os laboratórios respeitáveis negavam participação. Quem conseguiu o dinheiro para o estudo do ADAM foi Frank Fontaine. Assim, Tenenbaum avançou nos experimentos para descobrir que o ADAM pode ser usado para melhorar capacidades físicas e mentais do sujeito, assim como curar doenças e ferimentos. O ADAM poderia ser modificado para dar aos sujeitos habilidades incríveis. E o parceiro de Tenenbaum, Dr. Suchong, ficou responsável por criar estas modificações, chamadas de Plasmids.

O ADAM chegava ao publico e Fontaine recebia os lucros. Neste momento, Frank era mais do que um simples traficante, mas agia em todas as áreas de Rapture, como o mercado de oxigênio, invenção de tecnologias. Ryan via as Plasmids como um exemplo de mercado livre e de sua funcionalidade, sem saber a quantidade de esquemas, mortes, e fraudes que o pessoal de Fontaine continuava a realizar.

Imagem

Splicers e as criancinhas…

O ADAM estava fluindo pela população e, logo, todos queriam melhorar alguma coisa, por meio de alteração do código genético. Os cirurgiões podiam esculpir as pessoas de modos nunca vistos antes. Mas sempre há um efeito colateral: o efeito colateral do ADAM começou a emergir. A nova célula-tronco agia como um câncer, destruindo células antigas e colocando ADAM no lugar, e isto causava mutações que podiam gerar problemas cosméticos e mentais. Quanto mais ADAM as pessoas usassem, mas precisariam dele para recuperar algum efeito colateral desvantajoso.

Os que abusassem do ADAM, se tornavam agressivos e psicóticos, gerando um exercito de mentalmente afetados para Fontaine. Estes novos maníacos ficaram conhecidos como Splicers. Porem, nem eles podiam interromper a demanda por ADAM e Frank tinha que arrumar uma maneira de aumentar o suprimento. Tenenbaum disse que ela poderia criar mais ADAM se implantasse o animal dentro do estomago de um hospedeiro. A reação entre animal e hospedeiro seria simbiótica, então os “anfitriões” se tornavam praticamente indestrutíveis, podendo ser morto apenas quando o animal era morto. Por algum motivo bizarro, os únicos hospedeiros que conseguiam fazer esse processo com sucesso eram criancinhas do sexo feminino-que foram chamadas de Little Sisters.

Imagem

Por agua abaixo…

Maníacos agressivos chamados Splicers acabavam com a paz de Rapture. Criancinhas estranhas participavam de experimentos científicos. Andrew Ryan resolveu que estava na hora de investigar Fontaine, mas o alcance de sua operação era muito maior do que o imaginado. Frank sempre escapava antes que os agentes de Ryan chegassem, em um caso, por exemplo, um homem preferiu morrer durante o interrogatório, por que tinha mais medo de Fontaine do que de Ryan. Andrew começou a ficar obsessivo com a captura de Frank e chegou a instaurar a pena de morte em praça publica-coisa que não ajudou a melhorar a sua imagem.

Em 1958, Ryan e seus homens atacaram o exercito de Splicers de Fontaine e conseguiram mata-lo, mas algumas fontes diziam que Fontaine sabia que Ryan estava se aproximando. De qualquer forma, em vez de simplesmente acabar com o negocio de Fontaine, Ryan decidiu nacionalizar a indústria de Frank. Tenenbaum desapareceu e Suchoung foi a escolha natural de Ryan para continuar as pesquisas com as Little Sisters.

Ao mesmo tempo em que Frank Fontaine foi considerado morto, outro revolucionário apareceu: Atlas.

Ryan usou da força cada vez mais abusivamente, enquanto Atlas controlava mais partes de Rapture. Até certa véspera de ano novo…

Imagem

Feliz ano novo…

O restaurante Kashimir resolveu dar um grande baile de mascaras para celebrar a chegada do ano. Este foi o cenário para o começo da guerra civil. Splicers invadiram o local e criaram um pânico tão grande que a pouca população sana de Rapture trancafiou-se para sobreviver, enquanto os maníacos dominavam a cidade. Ryan instalou câmeras por toda a Rapture, destruiu os modos de transporte até a superfície e instalou um sistema de segurança que permitia passagem para ele, por meio de litura de código de DNA.

Enquanto Ryan se tornava cada vez mais recluso e ditatorial, Atlas ganhava suporte na comunidade. Suchoung sugeriu o uso de um Plasmid que poderia controlar a mente dos cidadãos. Andrew distorceu suas ideias e aceitou o plano, concebendo seu próprio exercito de Splicers. Mais ainda, Ryan criou uma serie de dispositivos que podia ressuscitar pessoas de sua confiança, por meio de leitura de código genético. Estes foram chamados de Vita-Chambers e funcionariam somente em quem tivesse o DNA correto.

Imagem

Big Daddies…

Com a guerra em ápice, a quantidade de corpos aumentava. Neles, havia ADAM que podia ser reutilizado. Assim, Suchong adaptou as Little Sisters para colher o ADAM dos mortos. Claro, isto colocava as Little Sisters em grande perigo, já que toda a população de Rapture estava completamente adicta ao ADAM. Por isso, era necessário encontrar guarda- costas que dessem conta do recado.

Ryan selecionou os candidatos, para serviço de Suchoung, transformou-os em monstros, por meio de alterações genéticas: a pele dos Big Daddies era praticamente colada à sua vestimenta, sua voz era alterada e eles sofriam a adição de feromônios ao corpo para exalar um cheiro especifico que as Little Sisters apreciavam.

Mais Little Sisters também eram necessárias e, já que Ryan não tinha acesso ao trabalho de Tenenbaum, ele passou a sequestrar crianças na rua. Além disso, Andrew criou tuneis por toda a cidade  para que as Little Sisters pudessem se movimentar mais facilmente, e longe dos olhos dos Splicers. As meninas também foram condicionadas a reconhecer os mortos como “anjos” para extrair o ADAM que sobrevivia e converte-lo em uma forma usável.

Por conta dos trajes de mergulho dos Big Daddies, eles foram apelidados de Mr. Bubble, algo como senhor bolha. Depois de todos esses feitos funestos, muitas pessoas tentaram assassinar Ryan, em vão. Porem, um novo plano começa a ser colocado em pratica. Na verdade, Suchoung já havia começado o trabalho há tempos, na época que era aliado de Fontaine.

Bem vindo a Rapture…

Jack se lembrava de ter uma vida tranquila em uma fazenda nos Estados Unidos, até que, uma noite, ele estava dentro de um avião com uma carta na mão:

“Para Jack”. Com amor da mamãe e do Papai: Por obsequio, não abrir até 63.2 ´n e 29.55 ó. “Beijos”

De repente, o avião não estava mais no ar, e Jack perde a consciência. Assim que desperta, ele esta no meio do oceano e vê uma luzinha que pisca em uma estrutura de metal. Instintivamente, ele desce as escadas e acaba em um veiculo marinho, que transmite um discurso acalorado de um homem chamado Andrew Ryan.

Jack chega à cidade submersa e percebe um homem que fala ao rádio. A figura parece um tanto temerosa, como se alguma coisa pudesse acontecer a ele a qualquer momento. E de fato, acontece: um Splicer surpreende o homem, que acaba morto. A voz no radio se apresenta como Atlas e sugere, logo em seguida:

“Por obsequio, pegue um pé de cabra, ou algo assim.”

Atlas também informa que ele é um dos pobres habitantes de Rapture, uma cidade condenada à morte. Ele pede ajuda a Jack, sua família esta em perigo. Jack encontra uma seringa cheia de Plasmids e começa o caminho para alteração genética. A reação é forte e Jack um tanto zonzo. Quando retoma os sentidos, dois Splicers estão à postos para mata-lo, e causam algum dano, até que um Big Daddy e uma Little Sister aparecem.

Little Sister: “Olhe Senhor bolha”. É um anjo. Eu posso ver a luz que sai da sua barriga. Espera um minuto… Ele ainda esta respirando. “Tudo bem sei que ele será um anjo logo”, diz a menina.

A Little Sister foge e Jack continua a procura da família de Atlas. Ele pode usar as Vita-Chamber e passar por lugares que Ryan assegurou-se de que “pessoas comuns” não poderiam entrar. Jack é surpreendido diversas vezes pelos mecanismos de defesa de Ryan, que se comunica com Jack. Na primeira vez, Ryan acredita que Jack é um agente federal que foi enviado para tomar Rapture para si.

   Ryan: “Então, me diga, amigo, qual cadela te enviou”? Os lobos da KGB? Ou os chacais da CIA? Olha a novidade: Rapture não é um navio afundado para você dominar, e Andrew Ryan não é um socialite inbecil que pode ser manipulado pelo governo.”

Ryan começa a atrapalhar a busca de Jack e Atlas. Por exemplo, Jack á procura do pavilhão medico, para encontrar uma chave. Ryan trancafia Jack em uma sala e manda seu exercito de Splicers. É Atlas que consegue burlar  as defesas da cidade e salvar a pele de Jack.

Os melhores exemplos da sociedade…

Jack encontra muitos dos figurões de Rapture na procura pela família de Atlas. A nata da cidade começa a se revelar. E para você entender de que tipo de coluna social estamos falando, vale uma historia.

O cirurgião plástico, Dr. Steinman enlouqueceu frente às possibilidades infinitas que o ADAM fornecia na hora de esculpir seus pacientes. Ele começou a alucinar com uma musa chamada Afrodite, que o convenceu que o novo tipo de beleza era assimétrico. Assim como os desenhos de Picasso, Steinman descobriu novo “paciente” para colocar sua assimetria em pratica.

Voltando para a história de Jack, na primeira vez que Jack fica frente a frente com uma Little Sister, ele tem duas escolhas. Uma é apresentada por Atlas: Mata-las; afinal ele vai precisar de todo ADAM que puder para sobreviver. E o outro é recomendado por Bridgette Tenenbaum (que resolve aparecer): Liberta-las, em troca de menos ADAM, mas umas Plasmids interessantes. Esta escolha vai afetar a conclusão do jogo.

bioshock_2_2010_39

Por gentileza…

Depois de ver a família de Atlas sendo trucidada e de quase desfalecer pelos atos de Ryan, Jack decide que esta na hora de dar cabo ao criador de Rapture, mas a hora final chega somente quando Atlas faz o pedido:

“Por gentileza, você poderia ir até o escritório de Ryan e matar o filho da mãe?”

Ryan descobre os planos de Jack, e começa a mudar o tom da sua conversa com Jack.

Ryan: “Tão longe da sua casa, dos seus amigos, de tudo que você amou. Mas, por alguma razão, você sente algo que não consegue identificar. Pense por um momento e talvez uma palavra chegue a você: Nostalgia. Mesmo no livro das mentiras, pode-se encontrar alguma verdade. E há verdade, certamente, aqui. E agora que vejo você como carne de minha carne, e sangue do meu sangue, eu não posso machuca-lo. Mas saiba disto: você é meu maior desapontamento. Venha, minha criança, ultima coisa a ser discutida.”

Talvez esta seja a resposta de por que Jack acordou no meio do oceano. De como ele pode usar as Vita-Chambers e passar por todas as medidas de segurança de Ryan. Jack vai, finalmente, ao escritório de Ryan para encontrar uma serie de fotos grudadas à parede, que conectam Jack a Andrew e a Jasmine Jonele, uma de suas amantes. La, também se depara com Ryan- “o rei sangrento de Rapture”, que acaba de pressionar um mecanismo de autodestruição de Rapture. Ele inicia um discurso:

Ryan: ”O assassino superou minha ultima defesa, e agora ele veio me assassinar. No final, o que separa um homem de um escravo? Dinheiro? Poder? Não, um homem escolhe, um escravo obedece. Você acha que tem memorias. A fazenda, sua família, um avião, um acidente, e então, este lugar. Será que havia mesmo uma família? O avião caiu ou foi sequestrado, forçado a descer por alguém que é menos que um homem? Algo criado para dormir acordado pela vida, até que ativada por uma simples frase entoada por um mestre gentil? Um homem foi mandado para cometer um crime? Ou um escravo? Um homem escolhe, um escravo obedece. Venha cá, pare, por obséquio? Por obséquio, uma frase poderosa, uma frase familiar. Sente, por obséquio? Corra, pare, vire! Um homem escolhe, um escravo obedece. Mate! UM HOMEM! ESCOLHE! Um escravo, obedece. OBEDECE!”

A verdade vem à tona, quando Ryan desfalece, Jack, o protagonista é um filho ilegítimo de Ryan como uma amante. Foi tomado quando criança e condicionado por Suchoung para obedecer por meio de uma frase- “por gentileza”- Atlas vem controlando Jack para terminar a guerra e matar Ryan. Mas como Atlas poderia saber dos planos de Frank Fontaine? Pois é isso que Jack vai descobrir a seguir.

    Atlas: “Rápido, agora, pegue a chave genética de Ryan! Agora, por gentileza, coloque-a na maldita maquina. Belo trabalho, palhaço. Agora é hora de acabar com este pequeno enigma. Não existe um Atlas, menino, nunca houve. Na minha linha de trabalho, é preciso usar uma variedade de nomes falsos. Uma vez, eu fui um chinês por seis meses. Mas você tem sido um bom esportista, eu acho que te devo um pouco de honestidade. O meu nome é Frank Fontaine. Eu preciso dizer, tive muitos parceiros na minha vida, mas você? Claro que o fato de você ter sido geneticamente condicionado para latir como um cachorrinho quando eu falar “por obséquio”, deve ter algo a ver com a sua eficiência. Mas ainda assim, assim que a maquina terminar de processar a chave genética, eu serei o novo dono de Rapture, dos esgotos à realeza. Você tem sido um amigão, mas sabe oque eles dizem, nunca misture negócios com prazer. Obrigado por tudo, garoto. Não se esqueça de cumprimentar o Ryan por mim.”

bioshock_fairground

Código amarelo…

Frank deixa Jack para morrer frente ao sistema de Ryan, mas uma Little Sister aparece e fornece a Jack uma rota de fuga. O túnel é apertado e Jack, acidentalmente, cai em uma abertura e perde os sentidos. Jack acorda no esconderijo de Tenenbaum, que resolve ajudar Jack.

  “Fontaine: Bem vindo de volta, criança. Bem vindo a cidade em que você nasceu. Você esta bravo com Fontaine, certo? Agora você sabe a verdade. Você foi a ferramenta dele, trazido de volta a Rapture para ajuda-lo.”

“Tenenbaum: Você salvou muitas das minhas pequenas. Estou em divida com você. Você  cometeu muitos pecados, mas talvez possa encontrar a redenção. Enquanto você dormia, eu desfiz alguns dos condicionamentos mentais de Fontaine. O controle sobre você não é mais completo, mas ele ainda pode realizar alguns atos desagradáveis. Nós fizemos a sua mente com muitas fechaduras e chaves. Fontaine tem a maioria destas chaves, mas não todas. Suchoung foi quem desenhou sua mente, para que Fontaine pudesse te controlar. Você pode achar as respostas  na suíte de Suchoung.”

Quando Jack coloca os pés para fora do esconderijo, Frank Fontaine ordena que ele se mate dizendo:

“E agora você esta de parceria com a Tenenbaum, é garoto? Ela é tipo a Mamãe ganso. Tudo bem, é divertido, mas agora… vai ser pisoteado por um Big Daddy, por obsequio? Hm, eu disse, por obsequio, vá ser pisoteado por um Big Daddy.”

Graças a Tenenbaum, o condicionamento não funciona, mas como ela havia previsto, Frank tem outras cartas na manga:

Fontaine: “Ah, parece que a Mamãe Ganso mexeu nos meus experimentos. Se você não quiser dançar sob o meu ritmo, eu tenho ou outro: “Código amarelo”. Eu acabei de dizer para o seu cérebro para ele mandar seu coração parar de bater. Não funciona assim de cara. O coração é um musculo teimoso, mas não tão teimoso assim”.

Jack descobre e recupera duas doses do antidoto preparado por Suchoung. Assim que se livra da influencia de Frank, Jack parte em busca dele. Fontaine escapa para dentro do museu. Tenenbaum informa Jack que as únicas pessoas que podem abrir as portas do museu são as Little Sisters. Para tanto, Jack deve se disfarçar de Big Daddy. O herói passa por diversos pontos de Rapture para reunir todo o material para a sua transformação.

A menina também empresta sua seringa de coleta de ADAM, para a que Jack drene todo o ADAM de Frank antes de tentar uma batalha mano-a-mano. Ao longo do caminho, Jack continua escutando Frank pelo radio:

Fontaine: “Sabe, você deveria estar me AGRADECENDO! Eu te trouxe aqui! Eu te mostrei quem você é. Ninguém te disse nada além de mentiras até eu aparecer. Olhe em volta! Não há nada para salvar! Rapture é um mausoléu, uma funerária. Você é apenas um fantasma. É só uma questão de tempo até que você perceba isso. Eu daria meia volta, garoto. Não há nada além de lagrimas aqui. Eu tenho Rapture agora! Eu tenho ADAM agora! Você acha que essa fantasia de mergulhador pode me assustar? Para onde você quer ir? Quer sua vida? Sua família? Isto é um conto de fadas, garoto. Não é mais real do que tudo oque você lê no jornal de sábado. Pobre bastardo. Um ser bizarro, sem mãe, que foi apagado em nome de um experimento cientifico que deu meio certo.”

Quando o Jack sai do elevador para encarar Frank, percebe que ele esta acorrentado a uma cadeira que adiciona ADAM e Plasmids nas suas veias. É a primeira vez que ele usa Plasmids e começa a exagerar, modificando-se a ponto de se tornar um monstro. A única maneira de desafia-lo era drenar todo o ADAM de seu corpo. Eventualmente, Jack fica muito próximo do objetivo, mas é derrubado por Frank. Ele cai no chão e as Little Sisters passam a atacar Fontaine.

O que acontece depois é incerto e depende das escolhas que você fez durante o jogo. Se você decidiu salvar todas as Little Sisters, Jack recusa a proposta de se tornar governante da cidade, mas salva as garotinhas. Retorna com elas para a superfície e da a elas uma vida real, Jack ganha aquilo que sempre quis: Uma família.

Agora, se você decidiu extrair o máximo de ADAM possível, Jack se torna a nova figura principal de Rapture. Aparentemente, ele começa a controlar seu exercito de Splicers que ataca um navio perdido nos mares e ainda rouba a arma nuclear que o tal navio carregava. Nesta versão, Tenenbaum discursa com dois tipos de voz- triste se Jack assassinou poucas Little Sisters, e raivosa, se Jack decidiu dar cabo em todas:

       Tenenbaum: “Elas lhe ofereceram tudo, certo? E, em troca, você deu a elas oque eu esperava de você, brutalidade. Você pegou oque quis, todo o ADAM, todo o poder. E Rapture tremeu, mas no fim, somente Rapture não foi suficiente para você. Seu pai estava aterrorizado de que o mundo fosse roubar os segredos dessa cidade. Mas não você. Por que, agora, você acabou de roubar os terríveis segredos do mundo.”

42 comentários em “A História de Bioshock

  1. Ótimo texto! Eu decidi salvas as garotinhas e fiquei com o final feliz. Achei o roteiro do jogo muito bonito, realmente chega a nos tocar, e fiquei mais emocionado quando eu li a sua resenha. Parabéns, amigão!

  2. Parabéns cara.
    Eu acabei de terminar o game e li seu texto. Acabei notando algumas coisas que passaram despercebidas.
    As vezes no meio do gameplay, você acaba perdendo algumas informações.
    Ótimo texto. Vou acompanhar o site.

  3. Texto muuuito foda, maravilhoso! comecei a jogar hj o jogo e deu pra entender toda a história plenamente e de forma muito simples! parabéns cara! c tem meu respeito, muito bom meesmo ^^

  4. Muito bom o texto. Na versão Steam que joguei, as transmissões de rádio não são legendadas, o que dificulta o entendimento dessa narrativa incrível. Valeu mesmo!

  5. Show de bola amigo. Acabei de zerar e estava com algumas dúvidas sobre a história, todas foram sanadas, muito obrigado.

  6. Muito bom mesmo o texto, uma pena que apresente só um dos finais. Mas, tirando isso, parabéns, ficou excelente

  7. “Andrew Ryan, pivô da trama de Bioshock, na verdade, se chamava Andrei e nasceu no inicio do século 20 na Rússia.”
    “Andrei imigrou para os EUA em 1920, por acreditar (…)”.

    Como que é isso!?

    1. O seculo 20 comprende o periodo de 1901 ate 2000. Andrei foi pros EUA em 1920 logo dentro do periodo do seculo 20. Nos estamos no seculo 21 que é de 2001 ate 2100

    2. Acho que tu tá confundindo século com década. O inicio do século XX(20) é 1901, diferente da década de 20 (1920). Ou seja quando Ryan imigrou para os EUA ele devia ter no máximo 19/20 anos. Prestar mais atenção nas aulas de história em amigo =P

  8. Parabéns! Bela iniciativa, Zerei hoje o Bioshock 1 e achei facinante a história, Fiquei um pouco de dúvida mas tirei aqui com esse belo poste.
    Vlw mesmo!

  9. Um dia destes ia comprar bioshock infinite e decidi comprar o primeiro game da série, e não me arrependo um minuto. Ótima história, ambientação, um ótimo jogo. Espero virar logo para comprar o bioshock 2. Ah e ótima coluna contando a história, parabéns….

  10. Cara, excelente post, terminei a jogo recentemente e mesmo sendo um jogo do começo da geração, tudo nele é incrivel, principalmente a historia. Agora é jogar Bioshock Infinite que tbm dizem ser extraordinario 😉

  11. Parabéns pela iniciativa cara. Eu até entendo bem inglês, mas ouvir um audio em outro idioma e ainda ter que procurar coisa, atirar em splicer e etc eu acabo perdendo muito da história. Não li ainda, mas favoritei pra ler depois que zerar.

  12. Muito bom o texto, meus parabéns. Joguei esse jogo fantástico e percebi lendo aqui que acabei perdendo detalhes importantes da história…. muito obrigado!!!
    Posta a história do jogo Nier, por favor?! 😀

      1. Ok. Mas então coloca esse jogo na sua lista, dê uma chance a ele. Mesmo que vc não poste sua história, jogue que vc não vai se arrepender. A história é envolvente e os personagens são carismáticos, a trilha sonora é incrível. Em minha opinião é um dos melhor rpg’s dessa geração, fácil!

    1. eu pretendo fazer uma matéria sobre o segundo jogo tbm, mas tem alguns posts q quero postar antes,como a história do Assassins Creed,etc. Se quiser me dar algumas sugestões de jogos para analisar ou contar a história,me siga no twitter

  13. Parabens, muito elaborado e coeso. Bioshock tem uma hitoria incrivel e vc conseguiu passar bem isso, mais uma vez parabens..!

  14. Cara Parabéns muito bem bolada a história, português e texto impecáveis, zerei este jogo espetacular e realmente você conseguiu passar perfeitamente para os que não entenderam, ou que não sabem inglês. Parabéns mesmo.

Comentar...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s